26 maio, 2017

Top 10 - Livros sobre amizade


Oi, gente!!
Hoje vou mostrar os livros que li e que mostram amizades verdadeiras, espero que vocês gostem dos livros que vou apresentar.
Sinopse - Harry Potter e a Pedra Filosofal
Conheça Harry, filho de Tiago e Lílian Potter, feiticeiros que foram assassinados por um poderosíssimo bruxo, quando ele ainda era um bebê. Com isso, o menino acaba sendo levado para a casa dos tios que nada tinham a ver com o sobrenatural pelo contrário. Até os 10 anos, Harry foi uma espécie de gata borralheira: maltratado pelos tios, herdava roupas velhas do primo gorducho, tinha óculos remendados e era tratado como um estorvo. No dia de seu aniversário de 11 anos, entretanto, ele parece deslizar por um buraco sem fundo, como o de Alice no país das maravilhas, que o conduz a um mundo mágico. Descobre sua verdadeira história e seu destino: ser um aprendiz de feiticeiro até o dia em que terá que enfrentar a pior força do mal, o homem que assassinou seus pais, o terrível Lorde das Trevas.
O menino de olhos verdes, magricela e desengonçado, tão habituado à rejeição, descobre, também, que é um herói no universo dos magos. Potter fica sabendo que é a única pessoa a ter sobrevivido a um ataque do tal bruxo do mal e essa é a causa da marca em forma de raio que ele carrega na testa. Ele não é um garoto qualquer, ele sequer é um feiticeiro qualquer; ele é Harry Potter, símbolo de poder, resistência e um líder natural entre os sobrenaturais.

Quando se fala em amizade logo me vem a cabeça o trio Harry, Hermione e Rony, terminei de reler os 8 livros da série e é impossível não amar esse trio que marcou várias gerações e continuam conquistando muitos corações.

Sinopse - O Ladrão de Raios
Primeiro volume da saga Percy Jackson e os olimpianos, O ladrão de raios esteve entre os primeiros lugares na lista das séries mais vendidas do The New York Times. O autor conjuga lendas da mitologia grega com aventuras no século XXI. Nelas, os deuses do Olimpo continuam vivos, ainda se apaixonam por mortais e geram filhos metade deuses, metade humanos, como os heróis da Grécia antiga. Marcados pelo destino, eles dificilmente passam da adolescência. Poucos conseguem descobrir sua identidade.
O garoto-problema Percy Jackson é um deles. Tem experiências estranhas em que deuses e monstros mitológicos parecem saltar das páginas dos livros direto para a sua vida. Pior que isso: algumas dessas criaturas estão bastante irritadas. Um artefato precioso foi roubado do Monte Olimpo e Percy é o principal suspeito. Para restaurar a paz, ele e seus amigos - jovens heróis modernos - terão de fazer mais do que capturar o verdadeiro ladrão: precisam elucidar uma traição mais ameaçadora que a fúria dos deuses.

Conheci essa saga primeiro no cinema, assim que vi o filme me apaixonei pelos personagens e a história, lembro que comprei os cinco livros de uma vez e li eles na sequencia, tá eu sei que os filmes foram mesmo um desastre, mas agradeço por ter ido no cinema assistir, assim conheci a saga e meu autor favorito, eu amo tio Rick e seus livros. A amizade formada entre os personagens Percy, Annabeth e Grove é marcante demais.
Resenha - O ladrão de raios
Resenha - O Mar de Monstros
Resenha - A Maldição do Titã
Resenha - A Batalha do Labirinto
Resenha - O Último Olimpiano

Sinopse - O Ladrão Mágico
Entre no mundo de "O ladrão mágico". Junte-se ao jovem, inteligente e imprevisível Conn, reles batedor de carteira que terá sua vida mudada para sempre quando descobrir o que realmente é. Uma incrível aventura que o levará para um mundo mágico ricamente detalhado que você nunca percorreu antes.
Essa série é encantadora começando pelas capas, uma pena que a editora não lançou os livros 3,5 e 4, eu gostaria muito de ler e ter eles na minha estante. A amizade criada entre o ladrão Conn e o feiticeiro Nevery é fantástica.
Resenha - O Ladrão Mágico
Resenha - O Ladrão Mágico: Perdido
Resenha - O ladrão mágico: encontrado

Sinopse - Bruxa da Noite
De uma das autoras mais queridas do mundo chega uma trilogia sobre a terra a que nos conectamos, a família que guardamos no coração e as pessoas que desejamos amar...
Com pais indiferentes, Iona Sheehan cresceu ansiando por carinho e aceitação. Com a avó materna, descobriu onde encontrar as duas coisas: numa terra de florestas exuberantes, lagos deslumbrantes e lendas centenárias – a Irlanda.
Mais precisamente no Condado de Mayo, onde o sangue e a magia de seus ancestrais atravessam gerações – e onde seu destino a espera. Iona chega à Irlanda sem nada além das orientações da avó, um otimismo sem fim e um talento inato para lidar com cavalos. Perto do encantador castelo onde ficará hospedada por uma semana, encontra a casa de seus primos Branna e Connor O’Dwyer, que a recebem de braços abertos em sua vida e em seu lar.
Quando arruma emprego nos estábulos locais, Iona conhece o dono do lugar, Boyle McGrath. Uma mistura de caubói, pirata e cavaleiro tribal, ele reúne três de suas maiores fantasias num único pacote.
Iona logo percebe que ali pode construir seu lar e ter a vida que sempre quis, mesmo que isso implique se apaixonar perdidamente pelo chefe. Mas as coisas não são tão perfeitas quanto parecem. Um antigo demônio que há muitos séculos ronda a família de Iona precisa ser derrotado.
Agora parentes e amigos vão brigar uns com os outros – e uns pelos outros – para manter viva a chama da esperança e do amor.
O que mais chamou a minha atenção nessa trilogia é a amizade entre os irmãos O'Dwyer e seus amigos, os personagens mostram o quanto a união é importante para conseguir exterminar com o mal que os rondam. Uma trilogia recomendada.
Resenha - Bruxa da Noite
Resenha - Feitiço da Sombra
Resenha - Magia do Sangue

Sinopse - Os Garotos Corvos
Todo ano, na véspera do Dia de São Marcos,­ Blue Sargent vai com sua mãe clarividente até uma igreja abandonada para ver os espíritos daqueles que vão morrer em breve. Blue nunca consegue vê-los — até este ano, quando um garoto emerge da escuridão e fala diretamente com ela.
Seu nome é Gansey, e ela logo descobre que ele é um estudante rico da Academia Aglionby, a escola particular da cidade. Mas Blue se impôs uma regra: ficar longe dos garotos da Aglionby. Conhecidos como garotos corvos, eles só podem significar encrenca.
Gansey tem tudo — dinheiro, boa aparência, amigos leais —, mas deseja muito mais. Ele está em uma missão com outros três garotos corvos: Adam, o aluno pobre que se ressente de toda a riqueza ao seu redor; Ronan, a alma perturbada que varia da raiva ao desespero; e Noah, o observador taciturno, que percebe muitas coisas, mas fala pouco.
Desde que se entende por gente, as médiuns da família dizem a Blue que, se ela beijar seu verdadeiro amor, ele morrerá. Mas ela não acredita no amor, por isso nunca pensou que isso seria um problema. Agora, conforme sua vida se torna cada vez mais ligada ao estranho mundo dos garotos corvos, ela não tem mais tanta certeza.
De Maggie Stiefvater, autora do aclamado A Corrida de Escorpião, esta é uma nova série fascinante,­ em que a inevitabilidade da morte e a natureza do amor nos levam a lugares nunca antes imaginados.
Eu sou apaixonada por essa série e confesso que ainda não tive coragem de dar adeus aos personagens, o último livro está na estante e logo vou ler o final dessa série. A amizade entre os personagens é algo que faz o leitor se apegar a todos eles, eles enfrentam muitas coisas durante a trama e cada vez a amizade entre eles vai se estreitando.

Sammie sempre teve um plano: se formar no ensino médio como a melhor aluna da classe e sair da cidade pequena onde mora o mais rápido possível. E nada vai ficar em seu caminho — nem mesmo uma rara doença genética que aos poucos vai apagar sua memória e acabar com sua saúde física. Ela só precisa de um novo plano. É assim que Sammie começa a escrever o livro de memórias: anotações para ela mesma poder ler no futuro e jamais esquecer. Ali, a garota registra cada detalhe de seu primeiro encontro perfeito com Stuart, um jovem escritor por quem sempre foi apaixonada, e admite o quanto sente falta de Cooper, seu melhor amigo de infância de quem acabou se afastando. Porém, mesmo com esse registro diário, manter suas lembranças e conquistar seus sonhos pode ser mais difícil do que ela esperava.
Esse livro está presente na lista por causa da amizade entre Sammie e Maddie, Sam para proteger a amiga comete um erro que é não contar a ela nada sobre a sua doença, um erro que ao longo da leitura ela vai resolver e a amizade entre Sammie e Coop, ele faz de tudo para que a amiga se sinta o mais confortável possível conforme a doença vai avançando.

Uma aventura eletrizante, um enigma perturbador Antes de ser queimado em praça pública, um padre amaldiçoa Morro do Ferro. Pouco depois, luzes misteriosas começam a perseguir seus moradores. O vilarejo mineiro, cercado por erosões sinistras, é o destino das férias de julho de cinco amigos: Jonas, Alfredo, Carola, Carmem e Vicentinho.
Esse livro é muito fofo, e mostra as aventuras de um grupo de amigos que se unem para formar o Clube dos Mistérios.

Você consegue imaginar que a vida que te ensinaram a viver pode não ser aquela para a qual nasceu? Que tudo o que acredita pode não ser inteiramente verdade? E que existem criaturas conhecidas como trocadores de pele vivendo entre nós?
Em Filhos da Lua: o Legado, você descobre um novo universo de fantasia urbana, tendo como cenário o nosso país. A autora apresenta uma aventura cheia de mistérios cuja personagem principal é Bianca, uma adolescente que não imagina que sua chegada na cidade desencadearia uma série de acontecimentos capazes de transformar completamente a sua vida e revelar os segredos de um perigoso mundo.
A amizade entre Bianca, Nicole, Ricardo e Julian vai crescendo conforme a leitura vai fluindo e o mais legal é ver o quanto eles ajudam Bianca a entender o que é e a superar seus medos.

Tetê acaba de se mudar com a família toda para Copacabana, no Rio de Janeiro, para a casa dos avós. O lindo e espaçoso apartamento da Barra da Tijuca em que morava teve que ser vendido, pois com a crise o pai foi demitido, e o resultado é que a vida dela virou de cabeça para baixo. Além de perder a privacidade, tendo que dividir o espaço com cinco parentes malucos que brigam o tempo todo, ela perdeu todas as suas referências. A única coisa que a deixa feliz é cozinhar. E, claro, comer as delícias que faz.
O lado bom foi se livrar do antigo colégio, no qual sofria bullying por causa de seu jeito peculiar. Sem contar sua desilusão amorosa... O problema é que ela está apavorada, porque agora tudo será novo e estranho, com o ensino médio, com a nova escola, e sem conhecer ninguém. E morre de medo de ser excluída ou de sofrer bullying novamente. Ela está bem mal, para dizer a verdade. Ou talvez seja um pouco de drama, porque já no primeiro dia as coisas parecem ser um pouco diferentes... Pelo jeito, tudo vai mudar, e para melhor.
Esse livro mostra o quanto uma amizade faz bem para alguém, faz as pessoas mudarem, se sentirem seguras, positivas e capaz de enfrentar qualquer coisa.

Elogiado pela crítica e adorado pelos leitores, As vantagens de ser invisível – que foi adaptado para os cinemas com Emma Watson, a Hermione de Harry Potter, e Logan Lerman, de Percy Jackson, no elenco – acaba de ganhar nova reimpressão pela Rocco. Livro de estreia do roteirista Stephen Chbosky, o romance, que vendeu mais de 700 mil exemplares nos EUA desde o lançamento, está de volta ao topo do ranking do The New York Times impulsionado pela adaptação para a telona.
Ao mesmo tempo engraçado e atordoante, As vantagens de ser invisível reúne as cartas de Charlie, um adolescente de quem pouco se sabe - a não ser pelo que ele conta nessas correspondências -, que vive entre a apatia e o entusiasmo, tateando territórios inexplorados, encurralado entre o desejo de viver a própria vida e ao mesmo tempo fugir dela.
As dificuldades do ambiente escolar, muitas vezes ameaçador, as descobertas dos primeiros encontros amorosos, os dramas familiares, as festas alucinantes e a eterna vontade de se sentir “infinito” ao lado dos amigos são temas que enchem de alegria e angústia a cabeça do protagonista em fase de amadurecimento. Stephen Chbosky capta com emoção esse vaivém dos sentidos e dos sentimentos e constrói uma narrativa vigorosa costurada pelas cartas de Charlie endereçadas a um amigo que não se sabe se real ou imaginário.
Íntimas, hilariantes, às vezes devastadoras, as cartas mostram um jovem em confronto com a sua própria história presente e futura, ora como um personagem invisível à espreita por trás das cortinas, ora como o protagonista que tem que assumir seu papel no palco da vida. Um jovem que não se sabe quem é ou onde mora. Mas que poderia ser qualquer um, em qualquer lugar do mundo.

Eu ainda não li o livro ...nossa que vergonha!!!! Mas assisti o filme várias vezes e esse livro está na minha lista de leitura desse ano e espero me apaixonar mais ainda pelos personagens, pois a amizade entre eles é algo fantástico.

25 maio, 2017

Série - Sense8

Após um evento peculiar, oito pessoas que não se conhecem ficam interligadas mentalmente e precisam lidar com os perigos de suas novas vidas.
Um disparo. Uma morte. Um instante no tempo em que oito mentes em seis continentes são interligadas para sempre. Oito pessoas vivem suas vidas, segredos e ameaças como uma. São pessoas comuns, renascidas com um mesmo inimigo e destino.

Eu já tinha lido vários comentários sobre essa série, mas fui deixando passar até que um dia eu resolvi me aventurar e começar a assistir, nos primeiros episódio eu me senti completamente perdida, não entendia nada do que estava acontecendo, mas não desisti e conforme fui assistindo eu comecei a entender o que acontece e os personagens começaram a se tornar cada vez mais cativante, cada um deles tem uma personagem bem marcante e é isso que torna o grupo tão especial.

Assim que uma mulher chamada Angélica comete suicídio, os ‘sensos’ são despertados, um policial de Chicago (Will) chateado com a música da casa do seu vizinho descobre que o apartamento está vazio e silencioso, mas em seguida vamos ver uma DJ de cabelo platinado (Riley) tocando a mesma música em Londres. Um arrombador de cofres (Wolfgang) em Berlim tem relações sexuais, e uma relutante noiva de Mumbai (Kala) sente o rubor de seus esforços. Quando um motorista de van de Nairóbi (Capheus) tenta recusar aves domésticas como tarifa, a galinha aparece brevemente em uma torre de escritório de Seul onde está Sun. Sim, o início é algo muito louco, mas conforme tudo vai se desenrolando nós vamos percebendo que eles tem uma ligação psíquica e assim podem se comunicar, ajudar uma aos outros emprestando suas habilidades.

A série trata sobre sexualidade, identidade de gênero, o peso das expectativas da família e o anseio de autenticidade e, conforme esses temas vão se entrecruzando o grupo começa a se conectar cada vez mais.

Os sensos compartilham uma espécie de cérebro de grupo, o que lhes permite comunicarem-se telepaticamente uns com os outros, além de se ajudarem mutuamente. É nessas sequências que Sense8 exibe mais espírito e vida. Os personagens aparecerão de repente, como se voando para vir para o resgate.


Nomi, finalmente encontrou felicidade com a namorada Amanita, mas problemas de saúde provavelmente ligado a seus novos poderes vão colocá-la de volta sob as mãos de sua mãe julgadora. Lito, uma estrela de filmes na Cidade do México que é gay, mas ninguém sabe e quando as pessoas ficam sabendo ele tem medo que sua carreira acabe de vez.  Riley, é uma D.J. em Londres. Will, um policial idealista de Chicago. Kala, uma indiana insatisfeita por ter de se casar com o noivo rico que seus pais tanto gostam, ela vai protagonizar cenas divertidas e quentes com Wolfgang.

Conforme a trama vai se desenvolvendo, os personagens começam a se envolver cada vez mais, romances surgem e muitas histórias que me fizeram ir das lágrimas ao riso, o personagem Lito é extremamente dramático e eu adorei ele principalmente na segunda temporada, Kala é outra personagem que em alguns momentos me fizeram rir com suas atitudes.

Eu recomendo a série, vale muito a pena conhecer esse grupo de personagens que mesmo estando cada um em um lugar diferente, estão sempre juntos.
Agora é esperar pela terceira temporada.

22 maio, 2017

Resenha - Três coisas sobre você

Título: Três coisas sobre você
Autora: Julie Buxbaum
Editora: Arqueiro
Páginas: 288
Ano: 2016
Gênero: YA/Romance
Sinopse: Setecentos e trinta e três dias depois da morte da minha mãe, 45 dias após o meu pai fugir para se encontrar com uma estranha que ele conheceu pela internet, 30 dias depois de a gente se mudar para a Califórnia e apenas sete dias após começar o primeiro ano do ensino médio numa escola nova onde conheço aproximadamente ninguém, chega um e-mail. Deveria ser no mínimo esquisito, uma mensagem anônima aparecer do nada na minha caixa de entrada, assinada com o bizarro nome Alguém Ninguém. Só que nos últimos tempos a minha vida tem estado tão irreconhecível que nada mais parece chocante.
A vida de Jessie está virada de ponta cabeça, ela perdeu a mãe, seu pai começou se encontrar com alguém que conheceu pela internet, ela e o pai se mudam para a Califórnia e Jessie está começando as aulas em uma nova escola onde não conhece ninguém.

Jessie recebe um e-mail de um garoto que diz ter 16 anos, mas nunca revelará a sua identidade, ele assina os e-mails como Alguém/Ninguém,  ele vai ser para ela o seu guia espiritual virtual e vai ajuda-la a se adaptar a nova escola Wood Valley, ele diz que ela chamou a sua atenção por ser diferente dos outros alunos e assim vai dizer a ela com quem deve ou não fazer amizade, ela pode perguntar a ele o que quiser menos sobre sua identidade.

Jessie não consegue se relacionar com o seu meio irmão Theo, ele não é nada receptivo e não entende porque ele é tão arrogante. Eles têm algo em comum, a mãe de Jessie e o pai de Theo morreram de câncer e pelo visto ambos sofrem muito, pois eram muito ligados a eles.

Ela não consegue se adaptar a todo aquele luxo e frescura, ela não entende porque Theo não quer que o pai aceite o emprego perto do colégio deles, Theo diz que será vergonhoso, ele vê Jessie e seu pai como intrusos.

Jessie sente falta da sua casa, da escola e da sua amiga Scarlet e principalmente de sua mãe, se sente chateada por seu pai ter tomado a decisão de se mudarem e não ter levado em conta suas vontades também.

Aos poucos ela vai conseguindo fazer amizades, a primeira amizade que faz é com Adriana, uma menina legal e divertida. Ela conhece alguns garotos como Ethan, Liam e Caleb, ela fica muitas vezes tentando imaginar qual deles é que envia os e-mails para ela.


A trama mostra bem as questões que jovens enfrentam quando vão para uma nova escola, como muitas vezes essas mudanças não são fáceis, mas que assim que se sentem acolhidos como Jessie se sentia depois de fazer amizades, as paixonites típicas dessa fase. Jessie tem que lidar com algo mais que não só o bullying que sofre na escola, tem que lidar com a morte da mãe e aceitar a nova esposa de seu pai que não tem nada a ver com sua mãe.

Essa leitura foi uma verdadeira montanha russa, em alguns momentos eu estava adorando a leitura, em outro estava totalmente desconectada, desconcentrada e não conseguia manter uma conexão com os personagens. O início é interessante, engraçado, misterioso, mas conforme a história foi se desenrolando eu fui perdendo o interesse, os conflitos que acontecem são bem previsíveis, pelo menos para mim, pelo visto a história não funcionou comigo como funcionou com outros leitores, vi muitos elogios à trama, mas comigo a química foi diferente.

12 maio, 2017

Top 10 - Livros do gênero: biografia/história/memórias


Oi, gente!!
A  partir de hoje eu vou fazer o Top 10 todas as sextas, sempre mostrando o que leio e também livros que estão na minha lista de leitura, assim passo dicas para quem visita o blog e podem deixar dicas nos comentários.

Hoje eu vou listar 10 livros para quem gosta do gênero história/biografia/memória, eu sempre gostei de assistir documentários e livros desse gênero estão sempre na minha lista de leitura.
Vou deixar a sinopse (retiradas do Skoob) junto com a imagem para vocês saberem de que se trata cada livro.

Sinopse: Neste livro-reportagem fundamental, a premiada jornalista Daniela Arbex resgata do esquecimento um dos capítulos mais macabros da nossa história: a barbárie e a desumanidade praticadas, durante a maior parte do século XX, no maior hospício do Brasil, conhecido por Colônia, situado na cidade mineira de Barbacena. Ao fazê-lo, a autora traz à luz um genocídio cometido, sistematicamente, pelo Estado brasileiro, com a conivência de médicos, funcionários e também da população, pois nenhuma violação dos direitos humanos mais básicos se sustenta por tanto tempo sem a omissão da sociedade.
Pelo menos 60 mil pessoas morreram entre os muros da Colônia. Em sua maioria, haviam sido internadas à força. Cerca de 70% não tinham diagnóstico de doença mental. Eram epiléticos, alcoólatras, homossexuais, prostitutas, gente que se rebelava ou que se tornara incômoda para alguém com mais poder. Eram meninas grávidas violentadas por seus patrões, esposas confinadas para que o marido pudesse morar com a amante, filhas de fazendeiros que perderam a virgindade antes do casamento, homens e mulheres que haviam extraviado seus documentos. Alguns eram apenas tímidos. Pelo menos 33 eram crianças.
Resenha - Holocausto Brasileiro
Essa leitura foi muito triste, lembro que me causou muita raiva em saber o quanto o ser humano é cruel.

Sinopse: Carandiru feminino. A brutal vida das mulheres tratadas como homens nas prisões brasileiras.
Grande reportagem sobre o cotidiano das prisões femininas no Brasil, um tabu neste país, Nana Queiroz alcança o que é esperado do futuro do jornalismo: ao ouvir e dar voz às presas (e às famílias delas), desde os episódios que as levaram à cadeia até o cotidiano no cárcere, a autora costura e ilumina o mais completo e ambicioso panorama da vida de uma presidiária brasileira. Um livro obrigatório à compreensão de que não se pode falar da miséria do sistema carcerário brasileiro sem incorporar e discutir sua porção invisível.
Presos que menstruam, trabalho que inaugura mais um campo de investigação não idealizado sobre a feminilidade, é reportagem que cumpre o que promete desde a pancada do título: os nós da sociedade brasileira não deixarão de existir por simples ocultação – senão apenas com enfrentamento.
Não escrevi a resenha desse livro ainda, mas posso dizer que a leitura faz a gente pensar na situação das mulheres presas, muitas estão lá por tentar ter uma vida melhor e mais incrível, muitas acabam nessa situação por causa do relacionamento com homens que principalmente são traficantes ou por sofrerem agressão e acabam tomando a pior decisão possível. Mas o que mais chama a atenção é a maneira como elas são tratadas dentro dos presídios.

Sinopse: No dia 17 de dezembro de 1961 acontecia, em Niterói, a maior tragédia circense da história e o pior incêndio com vítimas do Brasil. Mais de 3 mil espectadores, a maioria crianças, lotavam a matinê do Gran Circo Norte-Americano, anunciado como o mais famoso da América Latina, quando a trapezista Antonietta Stevanovich deu o alerta de "fogo!". Em menos de dez minutos, as chamas devoraram a lona, justamente no momento em que o principal hospital da região se encontrava fechado por falta de condições. O prefeito da cidade estabeleceu em 503 o número oficial de mortos, mas a contabilidade real nunca será conhecida. Cinquenta anos depois, o jornalista Mauro Ventura reconstitui o episódio em 'O Espetáculo Mais Triste da Terra'. Curto-circuito ou crime? Era a pergunta que todos se faziam. A polícia logo descobriu um suspeito, mas até que ponto ele era o verdadeiro culpado ou o bode expiatório ideal para dar satisfações rápidas à sociedade e encobrir possíveis falhas das autoridades e do dono do circo? Quatro meses depois da renúncia do presidente Jânio Quadros, o país chegava novamente às manchetes internacionais. O papa mandou celebrar uma missa pelas vítimas e enviou um cheque para ajudar no tratamento dos sobreviventes. O impacto da tragédia em Niterói, então capital do estado do Rio de Janeiro, foi tamanho que o assunto permanece encoberto até hoje.
Por envolver crianças essa história é triste demais, mas o que percebi durante a leitura é como o ser humano consegue ser forte em meio a uma tristeza como a que acometeu essa tragédia.

Sinopse: Até a publicação desta obra, acreditávamos que tudo já havia sido dito sobre Pablo Escobar, um
dos piores criminosos da história da América Latina. Mas os muitos relatos disponíveis sobre ele foram contados por alguém de fora, nunca a partir da intimidade do lar. Mais de vinte anos depois da morte do chefe do Cartel de Medellín, Juan Pablo Escobar viaja em direção a um passado que não escolheu a fim de mostrar um lado inédito de seu pai, o homem capaz de chegar aos piores extremos de crueldade, ao mesmo tempo em que professava amor infinito por sua família. Este não é um livro de um filho que busca a redenção para seu pai, mas um relato estremecedor das consequências da violência.
Série - Escobar, El Patrón del Mal
Fazia muito tempo que desejava ler esse livro, Pablo Escobar se tornou uma figura chamativa para mim, depois de assistir uma série colombiana que conta a sua trajetória, fiquei fascinada pela história dele. Sim ele foi um homem muito cruel, mas com relação a sua família ele era completamente o oposto e isso é que me fascina podemos ver os dois lados em uma mesma figura, o extremamente cruel e vingativo e ao mesmo tempo um homem amoroso e capaz de fazer tudo pela esposa e pelos filhos.

Sinopse: Em seu aniversário de quinze anos, Eva é enviada para Auschwitz. Sua sobrevivência depende da sorte, da sua própria determinação e do amor de sua mãe, Fritzi. Quando Auschwitz é extinto, mãe e filha iniciam a longa jornada de volta para casa. Elas procuram desesperadamente pelo pai e pelo irmão de Eva, de quem haviam se separado. A notícia veio alguns meses depois: tragicamente, os dois foram mortos.
Este é um depoimento honesto e doloroso de uma pessoa que sobreviveu ao Holocausto. As lembranças e descrições de Eva são sensíveis e vívidas, e seu relato traz o horror para tão perto quanto poderia estar. Mas também traz a luta de Eva para viver carregando o peso de seu terrível passado, ao mesmo tempo em que inspira e motiva pessoas com sua mensagem de perseverança e de respeito ao próximo – e ainda dá continuidade ao trabalho de seu padrasto Otto, pai de Anne Frank, garantindo que o legado de Anne nunca seja esquecido.
Resenha - Depois de Auschwitz: O emocionante relato de uma jovem que sobreviveu ao holocausto
Um relato emocionante de uma sobrevivente, nesse livro ela conta tudo que aconteceu, como superou a dor de ter visto tantas pessoas morrerem e transformou essa dor em esperança.

Sinopse: "Em abril de 1986, uma explosão na usina nuclear de Tchernóbil, na Ucrânia então parte da finada União Soviética , provocou uma catástrofe sem precedentes: uma quantidade imensa de partículas radioativas foi lançada na atmosfera e a cidade de Pripyat teve que ser imediatamente evacuada. Tão grave quanto o acidente foi a postura dos governantes soviéticos, que expunham trabalhadores, cientistas e soldados à morte durante os reparos na usina. Pessoas comuns, que mantinham a fé no grande império comunista, pereciam após poucos dias de serviço. Por meio das vozes dos envolvidos na tragédia, Svetlana constrói este livro arrebatador, que tem a força das melhores reportagens jornalísticas e a potência dos maiores romances literários. Uma obra-prima do nosso tempo. "
Resenha - Vozes de Tchernóbil
Esse livro está na minha lista de favoritos, mostra relatos de pessoas que sobreviveram, mas vivem a sombra desse maior desastre nuclear que já aconteceu, muitas nem sabiam o que realmente estava acontecendo, foram mantidas no escuro e viram seus familiares sucumbirem a morte muitas vezes de forma muito dolorosa.

Estão na minha lista de leitura:
Sinopse: “Nevando em Bali”, best-seller da escritora australiana Kathryn Bonella, é um livro raro e absorvente, que traz revelações que vão chocar os leitores interessados em jornalismo investigativo e em histórias humanas por trás dos folhetos que prometem paraísos terrestres. Jovens do mundo inteiro, entre eles surfistas sul-americanos como o brasileiro Rafael, enriquecem até o delírio na pequena e linda Bali, cujos moradores são famosos por acolher com gentis e hospitaleiros sorrisos milhões de turistas. No estilo de vida criado por esses novos playboys, o tráfico de cocaína desempenha papel fundamental. E eles poderão acabar na prisão de Kerobokan, verdadeiro inferno, ou fugir. Mas pagarão alto preço pela vida de luxo. Construído à base de relatos verdadeiros, de primeira mão, sobre esses traficantes, o livro lança a pergunta: quem será o próximo a acabar em kerobokan? Um livro indispensável.
Sinopse: O livro 'Estação Carandiru' é resultado da experiência do próprio autor no lugar que foi o maior presídio do Brasil. A convivência com os presidiários e funcionários do presídio teve início quando foi desenvolvido o seu trabalho voluntário de prevenção à AIDS. Esta convivência proporcionou o conteúdo do livro, onde o autor descreve desde a divisão física da Casa de Detenção, os pavilhões, até a sociedade carcerária e relatos de detentos e funcionários.
Sinopse: A história das guerras costuma ser contada sob o ponto de vista masculino: soldados e generais, algozes e libertadores. Trata-se, porém, de um equívoco e de uma injustiça. Se em muitos conflitos as mulheres ficaram na retaguarda, em outros estiveram na linha de frente.
É esse capítulo de bravura feminina que Svetlana Aleksiévitch reconstrói neste livro absolutamente apaixonante e forte. Quase um milhão de mulheres lutaram no Exército Vermelho durante a Segunda Guerra Mundial, mas a sua história nunca foi contada. Svetlana Alexiévitch deixa que as vozes dessas mulheres ressoem de forma angustiante e arrebatadora, em memórias que evocam frio, fome, violência sexual e a sombra onipresente da morte.
Sinopse: Quase quarenta anos depois da publicação de sua primeira edição, O que é isso, companheiro?, que foi adaptado por Bruno Barreto para o cinema em 1997, continua sendo um dos mais contundentes documentos históricos já produzidos acerca do período militar. "Este é o livro de um homem correndo da polícia, tentando compreender como é que se meteu, de repente, no meio da Irarrazabal, no Chile, se apenas cinco anos antes estava correndo da Ouvidor para a Rio Branco, num dos grupos que fariam mais uma demonstração contra a ditadura militar que tomara o poder em 1964. Onde é mesmo que estávamos quando tudo começou?" - Fernando Gabeira
Publicado pela primeira vez em 1979, O que é isso, companheiro? conquistou um lugar de destaque na categoria dos livros que melhor retratam um dos períodos mais obscuros da história brasileira: a ditadura militar. Documento histórico - esta seria a melhor maneira de categorizar a narrativa que Fernando Gabeira empreende para nos contar, em primeira pessoa, como jovens guerrilheiros, em 1969, conseguiram realizar a mais espetacular proeza de um grupo de esquerda: o sequestro do embaixador americano. O então jornalista recém-saído do Jornal do Brasil e seus companheiros de organização "trocaram" a vida do embaixador pela libertação de 15 presos políticos.
Heróis? Vilões? Loucos? Inconsequentes? A vitalidade deste livro, sua permanência e sua importância residem no fato de que seu autor nunca esteve alheio às contradições de sua geração. Nas páginas deste contundente, emocionante e, por vezes, irônico relato, somos confrontados com nossos próprios fantasmas. Será que somos tão diferentes assim do que foi Fernando Gabeira? Aos 75 anos, ele segue sua jornada, contando e refletindo sobre a história do nosso país. A coragem de admitir que precisamos nos reinventar a cada dia na construção de um mundo melhor e mais democrático continua sendo uma de suas qualidades mais marcantes. Aos que resistem a isso, cabe-nos apenas perguntar: O que é isso, companheiro?

Quais vocês já leram, o que sentiram enquanto liam? Quais vocês gostariam de ler?
Podem deixar dicas nos comentários.